domingo, 3 de julho de 2016

Sou um ser em extinção

Vejam a minha realidade diante dos padrões que começam a dominar no Brasil:

• Fui alfabetizado, logo, pertenço a uma minoria privilegiada
• Tive emprego fixo, e hoje trabalho várias horas por dia, então sou burguês.
• Nasci branco, o que me classifica como racista.
• Nunca votei no PT, PCdoB, PSOL etc, então eu sou fascista.
• Sou hétero, por isto sou visto como homofóbico.
• Não sou sindicalizado, o que me torna um traidor da causa operária e aliado do patrão.
• Sou cristão, logo sou pessoa de valores "demodé "
• Eu penso e portanto não engulo o lixo que a mídia tenta empurrar, portanto sou reacionário.
• Atenho-me a meus valores morais e culturais, o que me faz ser xenófobo.
•Eu gostaria de viver em segurança e que os bandidos estivessem na cadeia puxando cana perpétua, então sou um saudosista do DOI-CODI, da tortura e afins.
• Sou adepto incondicional da meritocracia, o que me torna antissocial.
• Fui educado com severidade e disciplina, pelo que sou grato aos meus pais, o que me transforma em um carrasco de crianças, impedindo o seu "desabrochar"
• Sou adepto do pensamento que todo cidadão é co-responsável pela defesa do país, tem direito ao porte de arma de qualquer calibre, e ainda que a legítima defesa é direito do cidadão e não um favor do Estado, o que me torna então, um militarista.
• Eu gosto de me esforçar, o que me torna um retardado social.
• Sou brasileiro, sem dele querer vantagens, por isto sou visto como um "pato", pronto para ser depenado pelos criminosos, terroristas e quadrilheiros que estão encastelados no Governo do país.

Fonte: mensagem recebida via e-mail

Nenhum comentário:

Postar um comentário