quinta-feira, 24 de março de 2016

Na época da Ditadura


Podíamos acelerar nossos Mavericks pelas auto-estradas acima dos 120km/h sem nenhum risco e e não éramos multados por radares maliciosamente escondidos, 
mas não podíamos falar mal do presidente..

Podíamos comprar armas e munições à vontade, pois o governo sabia quem era cidadão de bem, quem era bandido e quem era terrorista,
mas não podíamos falar mal do Presidente.

Podíamos paquerar a funcionária, a menina das contas a pagar ou a recepcionista sem correr o risco de sermos processados por “assédio sexual”, 
mas não podíamos falar mal do Presidente.

Usávamos eufemismos hipócritas para fazer referências a raças (ei! negão!), credos (esse crente aí!) ou preferências sexuais (fala! sua bicha!) e não éramos processados por “discriminação” por isso, 
mas não podíamos falar mal do presidente. 

Podíamos tomar nossa redentora cerveja no fim do expediente do trabalho para relaxar e dirigir o carro para casa, sem o risco de sermos jogados à vala da delinqüência, sendo preso por estar “alcoolizado”,
mas não podíamos falar mal do Presidente.

Podíamos cortar a goiabeira do quintal, empesteada de taturanas,
sem que isso constituísse crime ambiental, 

mas não podíamos falar mal do presidente. 

Podíamos ir a qualquer bar ou boite, em qualquer bairro da cidade, 
de carro, de ônibus, de bicicleta ou a pé, sem nenhum medo de sermos assaltados, sequestrados ou assassinados, 
mas não podíamos falar mal do presidente. 

Hoje temos um país governado por ladrões, cafetões e suas putas e a única coisa que podemos fazer....
 

...é falar mal do presidente! 
que merda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário