domingo, 30 de agosto de 2015

As puxadas de tapete mais comuns no mundo corporativo


Pesquisa com mais de 3,8 mil profissionais mostra que sabotagens são frequentes no mundo corporativo. Confira os casos mais citados

1º Quebra de Confiança
Ter confiado muito em uma pessoa que depois viria a prejudicar sua imagem foi a puxada de tapete mais citada na pesquisa, com 32% das respostas. "A relação de confiança está mais tênue e isso serve de alerta para os profissionais", diz Rafael Urbano, especialista em inteligência de negócios na Vagas.com

2º Roubar crédito de idéia ou iniciativa
Ficar com "os louros" de uma boa idéia ou iniciativa é outra ação de que 23% se disseram vítima no ambiente de trabalho. "E' algo que acontece em vários níveis hierárquicos, não só no operacional, mas também há muitos casos de diretores que roubam idéias de gerentes", diz urbano

3º Exclusão
A terceira puxada de tapete mais citada foi a exclusão de projetos com o objetivo de prejudicar a visibilidade profissional, com 17% das respostas. Em empresas com modelo de gestão horizontal -ou seja, sem hierarquia como é o caso da Vagas.com - este tipo de problema é pouco comum, segundo Urbano. "Nós trabalhamos em rede, em conjunto, é muito difícil alguém ficar excluído dentro de uma estrutura horizontal", diz.

4º Falsas acusações
Ter sido acusado injustamente também aparece como uma puxada de tapete que já teve 13% dos participantes da pesquisa da Vagas.com como vítima

5º Favorecimento indevido
Assistir ao favorecimento de um colega sem mérito pela capacidade profissional também foi uma das puxadas de tapete consideradas na pesquisa. Entre os participantes, 13% já foram preteridos injustamente.

6º Autoridade Atropelada
A autoridade posta em cheque também apareceu na pesquisa da Vagas.com. Entre os profissionais, 12% revelaram que pessoas da empresa já passaram por cima de sua autoridade e tomaram decisões que não lhes cabiam

7º Indução ao erro
A pesquisa mostra que 11% dos profissionais já foram induzidos propositalmente a erro por pessoas que tinham como objetivo se aproveitar do equívoco e se promover.

8º Traição pelas ondas da "Rádio Peão"
Seis por cento dos participantes já foram traídos pelas informações não oficiais da rádio peão. Com base em rumores e fofocas, estas acabaram tomando atitudes precipitadas e se prejudicaram por isso.

Fonte:http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/as-9-puxadas-de-tapete-mais-comuns-no-trabalho

sábado, 22 de agosto de 2015

9 atitudes dos chefes que fazem bons funcionários pedirem demissão


Veja abaixo 9 atitudes dos chefes que fazem ótimos funcionários pedirem demissão:
Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
Nada faz mais funcionários irem embora  que excesso de trabalho. É tão tentador fazer as pessoas trabalharem mais que os gerentes frequentemente caem nessa armadilha.
Excesso de trabalho faz com que os funcionários sintam-se punidos por terem uma boa performance, ou seja, quanto mais entregam mais terão que entregar no futuro. Dessa forma, a sobrecarga também é contraproducente.
Uma nova pesquisa da Universidade de Stanford mostrou que a produtividade por hora diminui drasticamente quando a semana de trabalho é superior a 50 horas e que ela cai ainda mais quando a jornada passa de 55 horas de trabalho.
Quem deseja aumentar a carga de trabalho de seus bons funcionários também deve aumentar o status. Funcionários talentosos assumem uma carga de trabalho maior, mas eles não vão ficar se isso os sufocar durante o processo. Aumentos, promoções e títulos são formas aceitáveis para aumentar a carga de trabalho.
Os chefes que simplesmente aumentam a carga de trabalho porque as pessoas são talentosas, sem oferecer nada, vão ter que repensar sua estratégia para não perder colaboradores.

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
É fácil subestimar o poder do tapinha nas costas, especialmente com profissionais de grande desempenho, que são intrinsicamente motivados. Todo mundo gosta de elogios, especialmente quem trabalha duro e dá tudo de si.
Os chefes precisam se comunicar com seus funcionários para saber o que faz eles se sentirem bem. Para alguns é um aumento, para outros é um reconhecimento público, por exemplo. Dessa forma, será possível recompensá-los e manter uma alta performance na empresa.

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
A maioria dos profissionais deixa seu emprego por causa da relação com seu chefe. Algumas empresas inteligentes buscam ter certeza de que os gerentes conseguem manter o equilíbrio entre ser humano e profissional.
Esses são os chefes que celebram o sucesso do funcionário, tem empatia por aqueles que passam por tempos difíceis e desafiam as pessoas, mesmo quando isso dói. Chefes que não se preocupam de verdade sempre terão altas taxas de rotatividade. É impossível trabalhar para alguém mais de 8h por dia quando não se está verdadeiramente envolvido e quando a pessoa não se importa com nada além de seu rendimento e produção.

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
Fazer promessas para pessoas cria uma situação em que o profissional pode ficar extremamente feliz ou ele pode simplesmente deixar o emprego. Quando o gestor mantém um compromisso, ele faz com que seus funcionários o vejam como confiável e honesto. Mas quando esse compromisso é ignorado, ele é visto como indiferente e desrespeitoso.
Afinal, se o chefe não honra seus compromissos, por que todos os outros deveriam?

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
Quando os chefes não fazem seu trabalho de contratar bons profissionais, eles acabam desmotivando os que já atuam na empresa.
Promover as pessoas erradas é ainda pior. Quando o profissional trabalha duro para ser promovido e ele é preterido por alguém que não teve o mesmo desempenho, isso se torna um insulto enorme. Com condutas assim, o número de bons profissionais a ir embora tende a aumentar.

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
Funcionários talentosos são apaixonados. Dar oportunidade para que eles alcancem suas paixões aumenta a satisfação e a produtividade no trabalho. Mas muitos chefes querem que as pessoas trabalhem "fechadas em uma pequena caixa". Esses chefes temem que a produtividade diminua quando seus funcionários aumentam seu foco e buscam suas paixões.
Esse medo é infundado. Estudos mostram que pessoas que são capazes de buscar suas paixões e manter o fluxo de trabalho ficam em um estado eufórico e podem ser até cinco vezes mais produtivas que o normal.

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
Quando os chefes são questionados quanto a sua falta de atenção com seus funcionários, eles tentam fugir da culpa usando palavras como confiança, autonomia e empoderamento. Bons chefes gerenciam, não importa o tamanho do talento do empregado. Eles prestam atenção, são ouvidos e dão feedback.
O gerenciamento deve ter um início, mas não um fim. Quando o gestor tem um funcionário talentoso, ele deve encontrar áreas em que o profissional pode expandir seu conjunto de habilidades. Os funcionários mais talentosos querem um feedback, mais até que os menos talentosos, e é trabalho do chefe manter isso. Caso contrário, ele pode ficar entediado e complacente.

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
Os funcionários mais talentosos procuram melhorar tudo o que tocam. Se o gestor tirar essa capacidade de mudança porque ele quer manter a atual situação, vai fazer com que seus funcionários odeiem o trabalho. Enjaular o desejo de mudança cria limites para os profissionais e também limita o gestor.

Veja 9 atitudes dos chefes que fazem funcionários pedirem demissão (Foto: G1)
Grandes chefes devem desafiar seus funcionários a realizar coisas que parecem inconcebíveis, inicialmente. Em vez de definir metas tradicionais, eles podem definir metas elevadas, que empurram as pessoas para fora de sua zona de confronto.
Bons gestores fazem tudo o que está a seu alcance para ajudar seu funcionário a ter sucesso. Quando pessoas talentosas se encontram fazendo alguma coisa fácil ou chata, eles procuram outros trabalhos que vão desafiar sua inteligência.
Os chefes que desejam que seus melhores funcionários continuem na empresa devem pensar claramente em como eles estão sendo tratados. Enquanto os bons funcionários trabalham duro, seu talento oferece diversas opções. O gestor precisa que os profissionais queiram trabalhar para ele.
http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2015/08/veja-9-atitudes-dos-chefes-que-fazem-bons-funcionarios-pedirem-demissao.html